O candidato Amazonino Mendes (PDT), da coligação “Eu voto no Amazonas”, disse mais uma vez que não irá realizar o pagamento das indenizações aos familiares dos detentos que se mataram durante a guerra entre facções ocorrida em janeiro de 2017, no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj).
Amazonino destacou, durante o debate da TV Diário (afiliada da Record News) transformado em entrevista pela ausência do candidato Wilson Lima (PSC), que alegou não estar preparado para enfrentar o pedetista, que o pagamento é uma afronta ao cidadão de bem amazonense. A proposta de pagamento de indenização foi confirmada pelo adversário em entrevista a uma televisão de Manaus e provocada pelo vice de Wilson, o defensor Carlos Almeida.

“Eu acho um absurdo, um escândalo, uma brutalidade, você imaginar que se deva indenizar ladrão. O famoso bolsa-bandido. Eu tenho que dizer porque é revoltante o que vem acontecendo nos últimos dias”, declarou o candidato nesta segunda-feira (22/10).
Amazonino lamentou a ausência do adversário, principalmente pelos pontos a explicar como o pagamento do ‘bolsa-bandido’ defendido pelo vice dele, e que é taxado de ‘fake news’ nas redes sociais. “Ele tem vindo a público de que tudo que está sendo colocado em relação a ele é fake News. Não é fake, senão ele teria oportunidade, aqui no debate, de provar que não. O povo tem de acordar porque isso não é um jogo de futebol. É um jogo da vida da gente, das nossas famílias, da nossa sociedade”, disse Amazonino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here