Início Governo do Amazonas Na zona leste, Wilson Lima participa da segunda edição do programa Peixe...

Na zona leste, Wilson Lima participa da segunda edição do programa Peixe no Prato

Feira itinerante garante acesso a produtos baratos e de qualidade

O governador do Amazonas, Wilson Lima, participou, na manhã desta terça-feira (12/11), da segunda edição do programa “Peixe no Prato”, que desta vez beneficiou cerca de duas mil famílias do bairro Jorge Teixeira e entorno, na zona leste de Manaus. A feira itinerante foi montada na avenida Itaúba e ofereceu à população 10 mil peixes populares e 1.500 sacolas de verdura com itens da agricultura familiar como cheiro verde, limão, maxixe e pimenta de cheiro.

Wilson Lima destacou que o objetivo do programa é beneficiar cidadãos de baixa renda, melhorar a economia dos pequenos produtores, pescadores e piscicultores; além de proporcionar alimentos de qualidade para os cidadãos. “O que nós estamos fazendo aqui é um projeto para garantir a segurança alimentar daquelas famílias em situação mais vulnerável e também trazer o peixe do pescador, eliminando a figura do atravessador. No momento em que a gente faz isso, o produtor tem um valor bem melhor pago pelo seu produto e consumidor acaba pagando menos”, frisou.

Ele destacou, ainda, a importância do projeto e o papel do Estado de auxiliar na logística do transporte dos peixes. “Esse é um projeto muito significativo porque a gente está levando para próximo das pessoas um produto que é genuinamente da Amazônia, genuinamente do Amazonas, que é o peixe. O Estado vai até o pescador e ajuda a fazer esse transporte. O grande problema, hoje, desse pescador, é essa logística. Porque ele acaba ficando refém do atravessador, que coloca o preço que acha mais interessante no produto dele. Aqui o pescador vende diretamente com consumidor”, ressaltou Wilson Lima.

A feira itinerante é realizada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria Adjunta de Pesca e Aquicultura (Sepa), vinculada à Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror).

Qualidade e bom preço – Os valores para comercialização foram de cinco sardinhas por R$ 2, três tambaquis curumins por R$ 5 e uma sacola de verdura por R$ 1. “Geralmente o peixe é caro. E aqui, barato, é melhor comprar. Estou levando ruelo e sardinha. Eu acho que é uma iniciativa boa, porque ajuda as pessoas que não têm condições de comprar, que tem a renda mais baixa e podem adquirir o peixe mais barato”, avaliou a técnica em saúde bucal, Ravena Soprano.

A dona de casa Marcirene Leão garantiu o almoço da família. “Hoje veio a oportunidade de nós estarmos aqui, uma satisfação porque está bem perto, não precisou ir tão longe. Vou fazer um almoço bem gostoso para o maridão e para os filhos também. Tem cheiro-verde, pimenta de cheiro, aquilo que nós, donas de casa, precisamos para fazer a alimentação. Eu acho maravilhoso trazer a feira para perto de casa, porque não tenho muitas condições, muitas vezes eu voltei andando e aqui está mais perto para nós”, comemorou.

Nesta edição participaram feirantes, agricultores, pescadores e piscicultores de Manaus e região metropolitana. “Além do pescado, você compra também a sacolinha da agricultura familiar, ajudando os produtores rurais da agricultura familiar do entorno de Manaus. Esse pescado, essa sardinha que está sendo vendida cinco por R$ 2, vem de Manacapuru. Essa agricultura familiar é de agricultores do Puraquequara. Você pode participar comprando produtos de qualidade direto do produtor, do pescador e do piscicultor, porque essa piscicultura é de Presidente Figueiredo”, pontuou o titular da Sepror, Petrúcio de Magalhães Júnior.

“Essa é a segunda vez que a gente está participando. Os meninos ofereceram e aceitamos. É uma oportunidade da gente trazer nossos produtos, que tem quantidade que estraga. É uma oportunidade, também, para vender bem barato e lucrar com isso. É uma boa renda que entra no nosso orçamento”, destacou a feirante Erilene Rabelo.

Sobre o Programa – O Programa Peixe no Prato tem como estratégia garantir apoio logístico para a comercialização do pescado aos proprietários de embarcações de pesca, pescadores, manejadores e piscicultores oferecendo para o consumidor, peixes da pesca comercial artesanal (jaraqui, sardinha, pacu, curimatã), manejada (pirarucu, tambaqui e aruanã) e da piscicultura (tambaqui e matrinxã).

O pescado comercializado será vendido conforme a sazonalidade da safra, sempre com preços acessíveis.

Fotos: Diego Peres/Secom

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

LEIA TAMBÉM

 5 vítimas da matança em uma residência no Nova Cidade foram velada em uma...

Momentos de dor e desespero tomaram conta, na tarde deste domingo (17), do velório das cinco pessoas mortas na chacina ocorrida na noite deste...

 Impeachment do Ministro que ama soltar bandidos esta pronto para ser encaminhado ao senado

O advogado Modesto Carvalhosa afirmou nesta quinta-feira, 7, que vai ingressar no Senado com pedido de impeachment contra o ministro Gilmar Mendes (conhecido como papai noel dos bandidos), do Supremo Tribunal Federal,...

 Platiny faz homenagem a Projeto de Inclusão Social do TCE e ADEFA

AMAZONAS - Autor da Sessão Especial em homenagem ao Projeto de Inclusão Social de parceria da Associação de Deficientes Físicos do Amazonas (ADEFA) e...

´Cem por cento só confio no meu pai e na minha mãe`, diz Bolsonaro...

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que o ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni, é a melhor pessoa para responder sobre a suspeita de que...

¨Confira os detalhes na imagem do apto de pobre do petralha¨- Lula (O Honesto)

BRASIL - Um dos imóveis, um triplex de 215 metros quadrados, pertence à família do ex-presidente Lula. O empreendimento conta com três quartos, cinco banheiros,...
.