Sargento da Polícia Militar é flagrado espancando e apontando arma para empresária

Um sargento da Polícia Militar do Distrito Federal, lotado no 17º Batalhão de Águas Claras, foi flagrado espancando, enforcando e apontando uma pistola para uma empresária, na última quarta-feira (13). As informações são do Metrópoles.

O episódio da agressão ocorreu dentro do escritório da vítima e, segundo informações, o homem, identificado como Osiel Alves da Silva, entrou no local para cobrar uma suposta dívida, estimada em R$ 40 mil. A mulher afirmou não ter o valor total para entregar ao PM e sugeriu um parcelamento. Ele, contrariado pela alternativa, discutiu com a empresária e exigiu que a quantia total fosse paga.

Durante a discussão, o suspeito alegou que levaria os objetos da sala comercial, onde havia uma grande quantidade de moeda estrangeira, pedras preciosas e cheques altos. Quando a empresária decidiu impedir a ação do sargento, as agressões começaram. A violência foi registrada por câmeras de segurança e mostra o momento exato em que o policial dá um mata-leão na vítima, torce seus braços, puxa seu cabelo e aponta uma pistola para a sua cabeça.

Ainda na ação, ele recolheu dólares, euros, folhas de cheque e prendeu a empresária dentro da sala, que só conseguiu ser libertada após atrair a atenção dos funcionários que estavam em outro andar. O sargento se apresentou na 1ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) e entregou todos os pertences que levou da sala da vítima. Por se apresentar espontaneamente, ele responderá em liberdade.

 Em nota enviada ao Metrópoles, a defesa do homem alegou que a empresa da vítima “acumulou uma dívida de US$ 8 mil e se indispôs a liquidar, apesar de protelar o pagamento há cerca de 2 anos com promessas semanais de pagamento. Diante dos fatos, Osiel foi conversar com ela (empresária), como já havia feito antes e sem esperar ter um final trágico. Primeiro, ela o puxou pelo braço e afirmou que deveria arcar com o prejuízo, e ela anunciou que é uma estelionatária. Diante do ocorrido, Osiel ficou enfurecido”.

Ainda em nota, a defesa apontou que o policial sofreu ameaças com uma faca. “Quando foi ameaçado com uma faca, sacou um simulacro para a mulher, que abaixou a faca ao se intimidar. Quando foi agredido na cabeça por trás, aplicou o golpe mata-leão”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here