O prefeito Arthur Neto (PSDB) assinou no final da tarde desta terça-feira, dia 18, decreto que declara situação de emergência em Manaus pelos próximos 180 dias. O motivo é o incêndio de grande proporção que deixou pelo menos 500 famílias desabrigadas.

A tragédia ocorreu na comunidade Bodozal, no bairro Educandos, zona sul, na noite desta segunda-feira, dia 17.

Com a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko, Arthur assegurou que as famílias cadastradas receberão auxílio para o aluguel social.

Também garantiu o prefeito que parte dos apartamentos populares do residencial Cidadão Manauara 2 será destinada às vítimas.

De acordo com Arthur, a decretação da emergência é necessária para que a prefeitura possa adotar todas as ações imediatas para amenizar os prejuízos causados pelo sinistro. O decreto será publicado ainda hoje.

“Eu vi aquela tragédia. Nós não vamos nos limitar a fazer uma lista de doações, vamos efetivamente recorrer à sociedade, que está nos ajudando muito. Tomaremos todas as medidas que possam acabar com a fome, com a falta de roupa, com a falta de segurança básica que se tem no primeiro momento. E buscaremos as soluções dignas para essas famílias”, afirmou.

O prefeito informou que o levantamento das pessoas atingidas deve ser concluído ainda nesta terça-feira. A Secretaria da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) identifica famílias, orienta para a emissão de documentos, arrecada alimentos, roupas e outros itens.

Cabe ao Fundo Manaus Solidária a coordenação dos trabalhos de arrecadação de donativos e triagem dos itens para doação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here