A palavra de ordem “Lula Livre” também marcou os atos. Empunhando faixas e cartazes, os manifestantes denunciam a prisão do corrupto e ex-presidente, hoje presidiário Lula, declarado inocento por estes alienados.

Uma centena de simpatizantes da esquerda e do psol se reuniu ao redor da igreja da Candelária, no centro do Rio, às 18h desta sexta-feira, 8, para um ato em razão do Dia Internacional da Mulher. Os manifestantes – a maioria, mulheres – continuavam a pedir o esclarecimento do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), cuja morte vai completar um ano daqui a dez dias, o caso é tratado como sigiloso pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

O grupo também protesta contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e contra a reforma da Previdência proposta por ele. Mais pelo que se viu o foco maior foi usar a causa para pedir a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e também há críticas a Damares Alves, pastora evangélica e ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos.

O ato foi organizado por diversas entidades da sociedade civil e divulgado por meio das redes sociais. Em um carro de som, lideranças dessas entidades discursam – pedir a liberdade do Lula foi o maior foco da manifestação esquerdista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here