AMAZONAS – Os consultores do escritório internacional Giuliani Security & Safety (GSS) concluíram, neste sábado (19/05), a primeira etapa do trabalho desenvolvido nas forças de segurança do Governo do Amazonas. E nada dos 35 fugitivos, do barro do buraco e os assaltos continuam em alta #Oremos
Imagem: portal do governo

Desde o último domingo (13/05), os norte-americanos conheceram toda a atividade executada pela Secretaria de Segurança do Estado do Amazonas (SSP-AM), órgãos estaduais e federais, além de entidades da sociedade civil organizada.

Durante uma semana, os consultores compilaram dados da realidade da segurança pública amazonense, com o objetivo de traçar um planejamento estratégico no combate à criminalidade e melhoria do trabalho desenvolvido pelas forças de segurança do Amazonas.

 De acordo com o diretor-executivo da GSS, John Huvane, as informações compiladas em Manaus serão transformadas em um relatório minucioso da realidade do Amazonas, de forma que a próxima visita ao estado, em data a ser definida, seja com o plano estratégico de atuação.

 “Vamos voltar para os EUA, vamos confeccionar um relatório bem minucioso de tudo que foi repassado aqui e futuramente o (Rudolph) Giuliani estará vindo com o relatório montado, para o próximo passo, com reuniões, com os times que virão para cá. É só o início de um longo processo e futuramente vamos retornar, em alguns meses, futuramente, com uma equipe que é especializada em prisões, sistema penitenciário, e um pouco depois com uma equipe especialista em fronteira”, informou o consultor.

 Segundo John Huvane, durante a primeira etapa da consultoria, a equipe norte-americana percebeu o empenho desenvolvido pelos servidores das polícias do Amazonas. “Tive a oportunidade de verificar que os trabalhadores, servidores da segurança pública, tanto policiais militares quanto civis, e do Ministério Público, são pessoas que trabalham muito forte e espero que consigamos melhorar a segurança pública do Amazonas”, declarou.

O Barro, e os 35 detentos fugitivos, por enquanto só ficou o Buraco

Um total de 35 detentos que cumpriam pena no Centro de Detenção Provisória de Manaus fugiu por um túnel, na manhã do, dia 12. A fuga dos presos foi percebida depois que agentes da Secretaria de Administração Penitenciária do Amazonas fez a contagem dos presidiários de todos os pavilhões da unidade e deu pela falta dos fugitivos.

A contagem dos detentos ocorreu depois da descoberta de um túnel na área externa do Pavilhão 5 da unidade prisional, durante uma vistoria de rotina.

A fuga dos 35 presos foi informada ao Sistema de Segurança Pública e à Força Nacional de Segurança, com os dados e fotos dos foragidos. Aqui em Roraima, as autoridades de segurança estão em alerta, pois entre os fugitivo está Kaio Wellington Cardoso dos Santos, de 24 anos, um dos responsáveis por iniciar a guerra entre facções no Amazonas.

Uma das providências adotadas pela Polícia Militar de Roraima (PMRR) foi deixar a Barreira do Jundiá, na divisa do Amazonas em estado de alerta. A relação com o nome e fotos dos fugitivos foi enviada para os policiais que fazem a segurança na barreira. A mesma lista foi repassada aos destacamentos policiais de todos os municípios do estado.

As autoridades penitenciárias do amazonas dizem que será aberto um procedimento administrativo pela Secretaria de Administração Penitenciária para apurar as circunstâncias em que a fuga aconteceu e se há a participação de algum servidor.

Imagem: google, portal do governo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here