O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado David Almeida (PSB), anunciou, durante sessão plenária desta quarta-feira (7), que será possível fazer, ainda este ano, o pagamento da recomposição salarial de 11,07% dos servidores efetivos da Casa, referente ao ano de 2018. O anúncio só foi possível após o resultado de um estudo realizado pela Diretoria Geral do Poder.

O pagamento, de acordo com o presidente, é referente aos meses de fevereiro a agosto de 2018, a serem pagos aos 563 servidores efetivos da Aleam, em dezembro. David frisou que, os 18 meses de recomposição salarial da Aleam, referente aos atrasados de 2015, 2016 e 2017, só foram possíveis graças ao trabalho técnico e sério dos diretores envolvidos, e dos deputados que compõem a Mesa Diretora.

“Nós trabalhamos para contemplar esses pagamentos atrasados, desde o primeiro dia que assumi a presidência. Já quitamos os atrasados dos anos de 2015 e 2016. Estamos pagando o retroativo de 4,69% referente ao período de março a novembro de 2017, agora neste mês de novembro. Em dezembro, concluímos com o pagamento referente à reposição salarial do ano de 2018. Resultado do esforço concentrado dos nossos diretores e da Mesa Diretora”, explicou.

David lembrou que, em função da crise econômica enfrentada nos anos de 2015 e 2016, quando o deputado Josué Neto estava presidente da Casa, os pagamentos das datas-bases dos servidores efetivos deixaram de ser pagos no devido tempo, problema que o próximo presidente não teria de enfrentar.

“As finanças da Assembleia estão sendo bem administradas. Por isso, conseguimos honrar com os servidores, que também vão receber a partir deste mês o reajuste do vale-alimentação, vale-medicamento para os servidores aposentados e o ticket extra em dezembro”, apontou o presidente da Aleam.

Atualmente, a Assembleia Legislativa do Amazonas gasta com pessoal 1,37% da sua receita corrente líquida, portanto, muito abaixo do considerado Limite Prudencial que é de 1,49%, segundo destacou, o presidente. Os dados estão disponíveis no Sistema de Acompanhamento das Finanças do Estado (Siconfi).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here