Mesmo com acordo sendo cumprido e as empresas recebendo do estado R$ 10.962.000,00, em menos de um mês, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimento de Serviço de Saúde do Estado do Amazonas (Sindipriv), Graciete Mouzinho, gravou um áudio nesta segunda-feira (3), incitando técnicos em enfermagem a realizarem uma manifestação em frente à sede da Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

No áudio, distribuído por meio de aplicativo de mensagem, Graciete fala que o objetivo da paralisação é deixar “o povo da Susam enlouquecido”. “[Vamos] deixar aquele povo na Susam enlouquecido. Vamos para cima: 30% [dos trabalhadores] dentro do hospital e 70% fora”, incita a dirigente sindical, com motivação claramente política.

A Susam informou que lamenta a atitude da presidente do Sindipriv. A pasta informou que vem cumprido o acordo que firmou com as empresas, que é o de pagar duas competências (dois meses) até o dia 21 de dezembro. A primeira até o próximo dia 7 de dezembro, e a segunda até 21 de dezembro. O acordo foi firmado no dia 9 de novembro.

Segundo a Susam, do dia 9 de novembro até esta segunda-feira, 3 de dezembro, as empresas já receberam, no total, R$ 10.962.000,00. O valor corresponde à primeira competência, cujo prazo só venceria no próximo dia 7, conforme o acordo firmado, e que já foi quitado. De acordo com a pasta, após este primeiro pagamento, será efetuado o segundo, no período de 10 a 21 de dezembro, seguindo o estabelecido e acordado com as empresas.

A Susam também ressaltou que vem pedindo às empresas que priorizem o pagamento dos seus funcionários. E que estranha o fato de que o Sindipriv, ao invés de acionar a Justiça do Trabalho para cobrar que as empresas paguem os trabalhadores, ao contrário disso, faça pressão ao Governo, que vem pagando as terceirizadas, ameaçando paralisar os serviços, prejudicando o atendimento à população.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here