Fausto Jr. propõe título de Cidadão do AM ao senador Marcos Rogério, Luciano Hang e ministro Wagner Rosário

A Assembleia Legislativa do Amazonas vota nas próximas semanas os projetos de lei que concedem o Título de Cidadão do Amazonas ao senador de Roraima, Marcos Rogério, ao empresário Luciano Hang – dono da rede de lojas Havan — e ao ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário.

Os projetos são de autoria do deputado estadual Fausto Jr. (MDB) e servem como reconhecimento ao trabalho dos três homenageados em defesa do povo do Amazonas durante a pandemia do coronavírus.

O primeiro homenageado com o Título de Cidadão do Amazonas é o senador Marcos Rogério. Ele é membro da CPI da Covid no Senado, onde destacou para todo Brasil o sofrimento do povo do Amazonas com a primeira e segunda ondas da pandemia.

Na CPI, Marcos Rogério trabalha para identificar e penalizar os responsáveis pelo caos na Saúde Pública do Amazonas, que já causou a morte de quase 14 mil pessoas durante a pandemia.

“Marcos Rogério é também um defensor da BR-319 e da Zona Franca de Manaus. Diversas vezes o senador votou a favor de projetos que protegem a ZFM, além de defender a recuperação da estrada que liga o Amazonas a Roraima”, destacou Fausto Jr.

Fausto argumenta também que Luciano Hang mobilizou mais de R$ 1,2 milhão para ajudar o Estado durante a crise do oxigênio, ocorrida em fevereiro e março deste ano. Segundo o deputado, Luciano Hang comprou 200 cilindros de oxigênio que foram trazidos para o Amazonas em aviões fretados pelo empresário

“O socorro imediato ajudou a salvar vidas de dezenas de amazonenses num dos momentos mais críticos da história do nosso Estado”, afirmou Fausto.

Luciano Hang anunciou em janeiro deste ano que vai abrir em Manaus três lojas da Havan. As unidades serão instaladas na avenida das Torres, outra no shopping Via Norte, e a terceira na avenida Coronel Teixeira (antiga estrada da Ponta Negra). Inicialmente, as lojas vão gerar 500 empregos.

O outro homenageado é o ministro da CGU, Wagner de Campos Rosário. Ele é um dos responsáveis pela investigação Federal sobre desvios na Saúde Pública do Amazonas durante a pandemia.

Wagner Rosário, na função de ministro-chefe da CGU, encabeçou as investigações feitas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal. As provas coletadas por Rosário apontam possível esquema de desvio de recursos públicos na antiga Susam.

“Por ajudar no combate à corrupção no Amazonas e defender os interesses do nosso povo, tenho certeza que o ministro é merecedor do título de Cidadão Amazonense”, concluiu Fausto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here