Festival de Parintins 2024: conheça os 21 itens avaliados nas apresentações dos Bumbás

Os itens dos bois Caprichoso e Garantido são divididos em blocos, de acordo com suas características

Festival de Parintins 2024 - Caprichoso - Foto: Alex Pazuello / Secom

O Festival de Parintins, realizado pelo Governo do Amazonas, é um dos eventos culturais mais importantes do país. A festa é reconhecida como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Neste ano, a celebração acontece nos dias 28, 29 e 30 de junho, diretamente da Ilha Tupinambarana, Parintins, (a 369 quilômetros de Manaus).

O evento é uma disputa entre os bois-bumbás Caprichoso e Garantido, que contam lendas e histórias dos povos originários. O espetáculo envolve 21 itens, que são divididos em blocos, de acordo com suas características. O Bloco A compreende quesitos comuns e musicais; o Bloco B, itens relativos à cenografia e coreografia; e o Bloco C reúne a parte artística do evento.

Festival de Parintins 2024 – Garantido – Foto: Arquivo / Secom

O Bloco A é o bloco comum/musical. Nele, além dos itens avaliados, principalmente, pelos aspectos musicais, também estão o apresentador, a galera e a organização do conjunto folclórico. São critérios de avaliação: Disposição em que se encontram suas diversidades (tribos, itens individuais, etc.), harmonia, velocidade de apresentação, liberdade de movimentos na arena e tempo compatível.

O Bloco B é o bloco cênico-coreográfico. Nele são avaliados os itens teatrais e de dança do Festival de Parintins. Aqui fica a maioria dos itens individuais como Pajé, Sinhazinha e Cunhã-Poranga.

No Bloco C estão todas as recriações artísticas feitas durante a apresentação dos bois, como ritual e povos indígenas, além das alegorias, grandes destaques do Festival de Parintins.

Para garantir a imparcialidade na competição, as apresentações são rigorosamente avaliadas desde a harmonia musical até a performance dos personagens principais. Conheça abaixo todos os itens que integram o festival:

Item 1 – Apresentador: Anfitrião, Mestre de Cerimônia, Porta voz do espetáculo que leva ao conhecimento do espectador a apresentação dos itens disputantes.

Critérios de avaliação: Bloco A. Individual. Domínio do espetáculo e de público, fluência verbal, dicção, interação com a galera, atenção ao desenvolvimento do espetáculo.

Item 2 – Levantador de Toadas: Intérprete da trilha sonora do espetáculo.

Critérios de avaliação: Bloco A. Individual. Interpretação, afinação, dicção, timbre e técnica de canto, variedade de decisões interpretativas.

Item 3 – Marujada e Batucada: Conjunto que faz o acompanhamento percussivo das toadas, sendo base para o espetáculo. A Marujada compõe o Caprichoso e a Batucada compõe o Garantido.

Critérios de avaliação: Bloco A. Coletivo. Ritmo, cadência, equilíbrio na conjugação dos sons emitidos pelos instrumentos, variação rítmica, afinação.

Item 4 – Ritual Indígena: Representação artística de uma celebração ou rito indígena, fundamentado em consonância ao espetáculo do boi-bumbá.

Critérios de avaliação: Bloco C. Estrutura artística. Reconstrução visual, cênica e performática da celebração ou rito proposto. Indumentária, adereços e alegoria na organização visual como um todo, representação visual e cênica da toada cantada na apresentação do ritual.

Item 5 – Porta-estandarte: Brincante que conduz o estandarte símbolo do bumbá.

Critérios de avaliação: Bloco B. Individual. Dança e performance, indumentária, interação entre o Item e o estandarte, habilidade e consciência dos movimentos durante apresentação, domínio corporal, percepção e domínio do espaço cênico.

Item 6 – Amo do Boi: Representa o dono da fazenda que entoa versos dentro dos fundamentos do espetáculo.

Critérios de avaliação: Bloco A. Individual. Timbre, afinação, fluência na dicção, capacidade de improvisar melodias, versos e qualidade poética.

Item 7 – Sinhazinha da Fazenda: Representa a filha do dono da fazenda no Auto tradicional do Boi-Bumbá de Parintins.

Critérios de avaliação: Bloco B. Individual. Dança, performance e evolução, indumentária, graça e leveza, interação entre o Item e o boi-bumbá, sincronia dos movimentos coesos à apresentação, domínio do espaço cênico.

Item 8 – Rainha do Folclore: Representa a diversidade das manifestações da cultura popular brasileira.

Critérios de avaliação: Bloco B. Individual. Dança, performance e indumentária, composição da personagem, habilidade e consciência dos movimentos durante apresentação, domínio corporal, percepção e domínio do espaço cênico.

Item 9 – Cunhã-Poranga: Mulher bonita em Nheengatu, que representa os povos indígenas.

Critérios de avaliação: Bloco B. Individual. Dança, performance e indumentária, habilidade e consciência dos movimentos durante apresentação, domínio e expressão corporal, percepção e domínio do espaço cênico.

Item 10 – Boi-bumbá (evolução): Boi escultórico articulado que é o símbolo maior da manifestação popular de Parintins, manipulado pelos denominados tripas do boi.

Critérios de avaliação: Bloco B. Individual. Evolução da performance de acordo com a toada, domínio do boi e do espaço cênico, variação no repertório de movimentos.

Item 11 – Toada (Letra e Música): gênero musical popular do Boi de Parintins, suporte lítero-musical do festival.

Critérios de avaliação: Bloco A. Abstrato. Melodia, Letra, harmonia, arranjo e interpretação.

Item 12 – Pajé: Personagem arquétipo do curandeiro, xamã, sacerdote indígena considerando a referência sagrada, mística e mitológica dos povos indígenas.

Critérios de avaliação: Bloco B. Individual. Composição e interpretação cênica, habilidade e consciência corporal, variação do repertório de movimentos e domínio do espaço cênico, composição da personagem, performance cênico/dramática, performance corpo/coreográfica, adequação da personagem à temática e caracterização.

Item 13 – Povos Indígenas: Brincantes que representam os grupos étnicos que compõem os povos indígenas da Amazônia e/ou do território brasileiro.

Critérios de avaliação: Bloco C. Coletivo. Indumentária, encenação, representação visual dos povos apresentados, sincronia dos movimentos da encenação e o ritmo coerente na organização visual como um todo, evolução da performance de acordo com as toadas, domínio do espaço cênico.

Item 14 – Tuxauas: Brincantes que representam os chefes dos povos indígenas, por meio de indumentárias que simbolizam o cocar alegórico.

Critérios de avaliação: Bloco C. Coletivo. Cocar alegórico e indumentária adequados a temática proposta, equilíbrio, acabamento e harmonia na composição visual, domínio do espaço cênico, evolução em sincronia durante a apresentação.

Item 15 – Figura Típica Regional: Estrutura artística alegórica e cênica que representa a identidade regional do amazônida em sua diversidade.

Critérios de avaliação: Bloco C. Artístico. Recriação da diversidade étnica e cultural amazônicas, organização dos elementos visuais, figurinos, adereços e alegoria, representação visual e cênica da toada cantada na apresentação da figura típica.

Item 16 – Alegorias: Estruturas artísticas que funcionam como suporte cenográfico para as apresentações.

Critérios de avaliação: Bloco C. Artístico. Adequação dos elementos visuais da alegoria à temática proposta com a funcionalidade de significação dos símbolos e formas, dentro do contexto do espetáculo boi-bumbá. Coerência na utilização de elementos plásticos-visuais em que o resultado tenha harmonia e equilíbrios das formas, cores, texturas, acabamento e movimentos alegóricos.

Item 17 – Lenda Amazônica: Estrutura artística alegórica e cênica. Narrativa que ilustra a cultura dos povos da Amazônia dentro do contexto do espetáculo.

Critérios de avaliação: Bloco C. Artístico. Recriação visual, cênica e performática das cosmologias que orientam o cotidiano, festividades, condutas e crenças, organização dos elementos visuais, como indumentária, adereços e alegoria, representação visual e cênica da toada cantada na apresentação da lenda amazônica, plástica e acabamento.

Item 18 – Vaqueirada: Brincantes que representam a figura dos vaqueiros no contexto histórico, os guardiões do boi-bumbá.

Critérios de avaliação: Bloco C. Coletivo. Adequação dos elementos visuais, como indumentária, cavalinho e lança à temática, equilíbrio e harmonia dos acabamentos utilizados na composição visual, sincronia e ritmo na movimentação da Vaqueirada, domínio do espaço cênico durante a apresentação dos personagens que compõem o item.

Item 19 – Galera: Torcedores dispostos nas arquibancadas laterais gratuitas, que formam coreografias uníssonas e organizadas no contexto do espetáculo.

Critérios de avaliação: Bloco A. Coletivo. Animação, sincronia, participação interativa com os quadros apresentados, composição visual, coreografias e criatividade.

Item 20 – Coreografia: Movimentos coreografados dos grupos de dança apresentados durante o espetáculo.

Critérios de avaliação: Bloco B. Coletivo. Coerência entre indivíduos e coletivos com o roteiro, disposição espacial na arena, evolução das performances de acordo com as toadas, sincronia e manutenção do ritmo durante as performances, domínio corporal e espaço cênico.

Item 21 – Organização do Conjunto Folclórico: Fluidez e organização da apresentação dentro do contexto do espetáculo.

Critérios de avaliação: Bloco A. Coletivo. Conjunto visual das cenas apresentadas nos quadros do espetáculo, disposição em que encontram suas diversidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui