A mando do Corinthians, Banco BMG demite Marcelinho após encontro com Bolsonaro #NãoAbraContaNoBMG

O encontro gerou constrangimento na diretoria do Corinthians e no banco BMG, seu patrocinador. O clube se apressou em dizer que não tinha qualquer relação com o encontro. O ex-viciado Casagrande ficou revoltadinha nas redes sociais.

O presidente do clube, Andrés Sanchez, ex-deputado federal pelo PT, afirmou que “Marcelinho não é contratado nem funcionário do Corinthians. Como cidadão, faz o que bem entende”. O ex-jogador, no entanto, era embaixador de uma parceria entre o Corinthians e o banco BMG, patrocinador master do clube. No Twitter, a hashtag #VergonhaBMG entrou entre os assuntos mais comentados do Twitter.

Por meio de nota o BMG “esclarece que é apenas patrocinador e parceiro do Sport Club Corinthians Paulista, não tendo nenhuma responsabilidade por ação isolada de terceiros envolvendo a marca da instituição”. Disse ainda que Marcelinho Carioca era embaixador remunerado da campanha Feito de Responsa, não porta-voz do banco, e que o vínculo foi encerrado após o episódio desta quarta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here