COPA METROPOLITANA sub 18 – Quartas de finais

AMAZONAS – A primeira Copa Metropolitana de Futebol Sub 18, chega às quartas de finais, no próximo fim de semana, 21 e 22 de abril.

A Competição iniciou com 12 equipes, divididas em três grupos com 4 equipes. Classificaram-se para as quartas de finais os dois primeiros colocados de cada grupo e ainda os dois segundos colocados no geral.


Os municípios de Careiro da Várzea, Iranduba, Rio Preto da Eva e Manacapuru já receberam jogos, além da capital Manaus. No próximo fim de semana.
Sábado :   15h – Estádio Carlos Zamith –     Nacional                   x Careiro  

Domingo:  14h – Estadio Carlos Zamith –    Nacional Borba      x Tarumã 
                     15h30                                             Sul América             x Estrela do Futuro
                     15h – Estádio Iranduba –            Operário                   x SevenMec

Não ter um futebol de base bem estruturado é o maior entrave para qualquer plano futuro no futebol amazonense.  Entre os motivos para o baixo de desenvolvimento e estagnação é a falta de intercambio. Os clubes que desenvolvem trabalhos na base do futebol, prestam também um importante serviço à sociedade em diversos sentidos, visto a crescente das mazelas sociais às quais crianças e adolescentes estão expostos diariamente.  No entanto o reconhecimento por parte da sociedade não é tão visível. É isso que pensa o coordenador geral da  1ª Copa Metropolitana Sub-18 de futebol, Nedson Silva.

 “É uma área que exige muito amor de quem atua nela. Sabemos da importância e por isso vamos buscando sempre novas alternativas para manter o trabalho em funcionamento”, explica. “Sem dinheiro é complicado, mas vamos nos virando e fazendo acontecer”, completa Nedson. 

O clube Sul América, sediado no bairro da Glória, zona Oeste de Manaus é um dos participantes da 1ª Copa Metropolitana sub 18. Para o técnico Marcelo Galvão competições como essa deveriam fazer parte do cotidiano das agremiações, mas com o descrédito dos profissionais, as categorias de base não recebem investimentos . “A base é única saída, tanto para fortalecer o futebol quanto para trazer os torcedores de volta aos estádios. Enquanto isso, buscamos oportunidades para prepararmos os nossos jovens”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here