Rússia descobre cabeça de lobo de 40 mil anos preservada no gelo

Cerca de 40 mil anos atrás, um lobo morreu no que conhecemos como Sibéria. Agora sua cabeça cortada foi encontrada, e o congelamento a manteve tão bem preservada que seu pelo, dentes, cérebro e tecido facial estão essencialmente intactos.

Pavel Yefimov, um morador da região de Yakutia, encontrou a cabeça no verão passado nas margens do rio Tirekhtyakh, próximo do Círculo Polar Ártico, noticiou o veículo de mídia local Siberian Times.

A cabeça foi entregue à Academia de Ciência de Yakutia, que enviou amostras e dados de medição para o exterior e, com a ajuda de colegas do Japão e da Suécia, determinou sua idade em aproximadamente 40 mil anos, relatou o Siberian Times.

A cabeça foi exibida ao público nesta semana em uma filmagem fornecida pela academia à Reuters TV. Ela mostra a cabeça de um animal, visivelmente maior do aquela de um lobo moderno, coberta de pelo e com os dentes visíveis, mas sem os olhos.

O próximo passo da jornada do lobo é um procedimento chamado de plastinação, uma técnica de substituição de água e gordura por plásticos que evita a decomposição e preserva tecidos para fins científicos.
“Esta é uma fixação com meios químicos para que o pelo não se desprendesse e para que pudéssemos mantê-la (cabeça) descongelada”, explicou Valery Plotnikov, um dos cientistas da academia, na filmagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here