“Preso por desacato” – Em dia de azar, bêbado e usando camisa do Lula Livre, dirigente do PT é detido

Em dia de azar, bêbado o presidente do diretório municipal do PT em Atibaia, interior de São Paulo, quebrou seu braço em uma ação policial quando foi preso por desacato.

O petista Geovani Doratioto vestia uma camisa em apoio ao presidiário Lula Livre e fazia uma manifestação em prol das mulheres vitimas de assédio.

Contando apenas seu lado de inocento

Ele afirma que foi provocado e agredido durante a folia, por conta de sua manifestação política. Em seguida, acabou sendo levado até a delegacia de polícia, aonde alega ter tido o braço quebrado .

Polícia nega acusação

Segundo o delegado Elton Costa, que registrou a ocorrência, a prisão do advogado aconteceu por causa da confusão e do desacato aos policiais. “Não teve nenhuma motivação política. Ele estava alcoolizado causando problemas”, disse.

O delegado destaca ainda que Doratioto estava muito alterado e tentava brigar com as pessoas no hospital, inclusive desacatando os policiais que atendiam a ocorrência. Na delegacia, o advogado ainda teria feito ameaças a uma escrivã.

Ao menos quatro honrosas policiais da PM(SP) foram afastados pela corporação nesta segunda-feira (4). A informação foi confirmada pelo ouvidor das polícias do Estado de São Paulo, Benedito Mariano, e pela Secretaria de Segurança Pública.

“Se confirmar que ele teve o braço quebrado pela ação do policial, só isso já caracteriza um excesso. Nós vamos procurar entender qual foi a motivação da prisão. Quando há agressão, é importante ouvir a pessoa para saber o que motivou isso”, disse Mariano.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, os policiais ficarão afastados de suas funções até a conclusão do Inquérito Policial Militar instaurado para apurar a conduta dos mesmos.

O caso veio a público após circular pelas redes sociais um vídeo que mostra o dirigente do PT sendo rendido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here