Motorista que atropelou e matou lutador de MMA “Monstro”, se entrega e diz que foi ameaçado

Jefferson Barata (direita) chegou acompanhado do advogado Marco Antonio Pina e não falou com a imprensa. Depoimento com o delegado Eduardo Rollo durou cerca de cinco horas. (Ary Souza / O Liberal)

Jefferson Roger Maciel Barata, acusado de atropelar e matar o lutador de MMA, Rogrigo Lima, conhecido como Rodrigo Monstro, no último domingo (21), se apresentou espontaneamente na manhã desta sexta-feira (26) na Divisão de Homicídios da Polícia Civil, em Belém.

O motorista de aplicativo chegou acompanhado do advogado Marco Antonio Pina e não falou com a imprensa. Ele subiu as escadas e seguiu em direção à sala do delegado José Eduardo Rollo da Silva, que ouviu o depoimento do acusado.

Segundo o advogado responsável pela defesa, Jefferson Barata é professor de inglês e trabalhava como motorista de aplicativo nas horas vagas.

De acordo com relatos, o atropelamento ocorreu após uma discussão entre o lutador e o motorista.

Após a discussão, por motivos não esclarecidos, a vítima foi surpeendida pelo condutor do carro, que o atropelou pelas costas e em seguida fugiu.

Oliberal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here