“É melhor um passarinho na mão do que dois voando”. É com esse ditado popular que explico a guerra política em que grupos colocaram a PM e os Bombeiros na apreciação dos vetos do governador ao projeto de reajuste salarial dessas categorias. Mantive a coerência de apoiar os pleitos dos servidores da Segurança Pública. 


Postura que, aliás, sigo desde 2015. Muitas vezes defendendo a categoria quase sozinha, enquanto outros seguiam o discurso do ex-governador cassado de que não tinha dinheiro para cumprimento de data-base, promoções, auxílio fardamento, ticket alimentação, viaturas, combustível. Parte dessas lutas ganhamos juntos com muita mobilização, enquanto os que hoje se dizem aliados da PM e Bombeiros aplaudiam os desmandos do ex-governador cassado. 
Meu mandato, é bom ressaltar, também sempre esteve ao lado dos policias civis e peritos do Estado. Motivo de orgulho para mim. 

Meu posicionamento de hoje foi pelo entendimento, pela negociação, pela manutenção do reajuste de 24%, mesmo que parcelado. A outra opção era nada, era o “quanto pior, pior”, era a judicialização, tática equivocada que só ia deixar PMs e Bombeiros sem nenhum aumento. Seria, como diz outra máxima popular, “nem mel nem cumbuca”. 

O cumprimento da data-base é uma vitória da categoria e nenhum grupo político vai tirar isso. É questão de Justiça, está na Lei. Aguardo o retorno do projeto à Assembleia para votar ainda nesta quinta-feira, 5, por conquistas reais para a PM e  Bombeiros. Não caiam nas falácias e mentiras de  pessoas que tentam esconder o que fizeram “no verão passado”. 

Sempre ao lado da PM, Bombeiros e Polícia Civil

Alessandra Campêlo
Deputada Estadual

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here