Prefeitura de Manaus deu início à campanha de combate ao trabalho infantil, nesta quinta-feira

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), iniciou nesta quinta-feira, 10/6, a campanha “Trabalho Infantil não é Brincadeira”, alusiva ao Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, instituído no dia 12 de junho. A abertura aconteceu no Parque do Mindu e as ações envolvem sensibilização em feiras, blitz educativa com distribuição de panfletos, reunião com famílias identificadas em situação de exploração do trabalho infantil, entre outras atividades.

A mensagem reforça que toda a sociedade deve atuar contra o trabalho infantil. Nos semáforos, crianças vendem bombons. Tem ainda o guardador de carros, o que faz malabares, o engraxate e a irmã mais velha, que cuida do caçula e faz a faxina pesada enquanto a mãe trabalha, são apenas alguns exemplos muito comuns, vistos com frequência por toda a sociedade e identificados pela equipe técnica da Semasc.

O diagnóstico da Ação Conjunta Emergencial contra a Exploração de Crianças e Adolescentes em Situação de Mendicância, iniciado em abril, evidenciou o quantitativo de 244 crianças em situação de mendicância nas ruas de Manaus, sendo 99 crianças vendendo produtos diversos, 60 crianças nos semáforos realizando malabares, 53 crianças acompanhadas dos pais nos semáforos e 32 crianças em atividades diversas (ruas, viadutos, farmácias, supermercados).

“Nesse processo de identificação, o primeiro passo é verificar se essas famílias já estão em algum programa social. Após isso, direcionamos aos Cras (Centro de Referência de Assistência Social) ou aos Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social). A partir dos serviços fazemos o acompanhamento das famílias para evitar que as crianças voltem para as ruas”, afirmou a secretária da Semasc, Jane Mara Moraes.

Ao identificar uma criança ou adolescente em situação de trabalho infantil, pode-se realizar denuncia pelos canais da Semasc (0800 092 6644 ou 0800 092 1407), pelo Disque 100 (nacional), ou acionar o Conselho Tutelar.

“Precisamos estar fortes nesse momento e essas campanhas são de suma importância para fortalecer nossa rede de proteção. Junto com a sociedade, poderemos dar uma resposta imediata a esse tipo de ato. Precisamos realizar um trabalho de sensibilização para que as pessoas entendam que pequenos atos só fazem com que as crianças e adolescentes permaneçam nas ruas”, declarou Francisco Amaral, coordenador-geral dos Conselhos Tutelares de Manaus.

Durante a tarde, servidores da Semasc estiveram reunidos com Organizações da Sociedade Civil (OSC) que trabalham com crianças e adolescentes, para traçar estratégias que garantam que os direitos sejam preservados.

“O combate ao trabalho infantil é intenso e depende da ajuda de todos. As OSC’s têm uma atuação única e que precisa ser incentivada, seja pela realização de atividades complementares, seja por meio de parcerias com empresas para prevenir o trabalho infantil. Essa responsabilidade é de todos nós”, concluiu a subsecretária de Políticas Afirmativas para as Mulheres e Direitos Humanos da Semasc, Graça Prola.

Nesta sexta-feira, 11/6, será realizada uma atividade lúdica com crianças do bairro Colônia Antônio Aleixo, onde os registros apontam que 90% das crianças em situação de trabalho infantil residem. À tarde, será realizado um ato simbólico na sede da Semasc e no sábado, 12/6, Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, será realizada uma ação de sensibilização nas feiras da capital, sobre o papel da sociedade nesse combate.

Texto – Leonardo Fierro / Semasc

Foto – João Viana / Semcom

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here