Cirurgias são suspensas nos dois principais hospitais da rede estadual do Amazonas

Procedimentos cirúrgicos estão suspensos nos Hospitais 28 de Agosto e Adriano Jorge e ainda nos serviços de pronto atendimento da rede estadual do Amazonas, em Manaus. A paralisação começou na noite de segunda-feira (13). Cirurgiões alegam atraso no pagamento de salários, conforme cronograma elaborado pelo governo do estado.

O problema foi discutido na manhã desta terça-feira (14) em uma reunião entre representantes da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), do Instituto de Cirurgia do Estado do Amazonas (Icea) e de 16 empresas médicas que prestam serviços em hospitais e demais unidades estaduais.

Segundo a assessoria de imprensa do Icea, os médicos que participaram do encontro disseram que não houve avanços e que a suspensão das cirurgias continua. A Susam informou que, por meio da Procuradoria-Geral do Estado, acionou a justiça contra o Instituto.

Em nota, a pasta disse que lamenta a decisão do Instituto de paralisar os serviços de cirurgia na rede estadual. A Susam afirma que não houve diálogo prévio e que não há motivação legítima, pois as empresas têm recebido com regularidade e conforme a lei.

A secretaria declarou ainda que apenas o mês de março está pendente, porém em fase de execução, devendo ser liberado em dois dias. E que o atraso foi motivado por dois fatores: pendência de documentação pela própria empresa e falta de fluxo financeiro, devido à queda na arrecadação do estado.

Um plano de contingência foi montado para garantir a transferência de pacientes, caso seja necessário.

Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here