Caso a proposta fosse aprovada, donos de Lava Jatos teriam que investir no mínimo R$ 7 MIL para não serem multados

Com discurso em defesa dos microempreendedores, proprietários de Lava Jatos, o deputado Platiny Soares (PSB), votou contra o Projeto de Lei que obrigava a instalação de equipamentos de tratamento e reutilização da água usada na lavagem de veículos. A proposta foi analisada na Ordem do Dia dessa quarta-feira (22), mas acabou sendo rejeitada pela maioria absoluta dos deputados presentes na sessão.

Para Platiny, esse não é o momento ideal para exigir que os pequenos empreendedores tenham ainda mais custos.

 “A maioria dos Lava Jatos em Manaus e no interior, são de família que não possuem muitos recursos financeiros e que investiram o pouco que tinham na abertura desses locais. Mal saímos de uma crise onde todos foram afetados, e já querem impor a essas pessoas ainda mais custos”, analisou Platiny Soares.

O parlamentar lembrou que a maioria dos Lava Jatos da Capital, estão instalados nos bairros onde a população é mais carente.

“Eu convivo diariamente com esses pais e mães de família. Da lavagem de veículos, eles sustentam seus filhos e ainda empregam outras pessoas. Um projeto como o que foi proposto de maneira infeliz, pelo deputado Wanderley Dallas, penaliza uma cadeia imensa de trabalhadores”, ressaltou Platiny Soares.

Platiny também destacou que R$ 7 MIL seria o recurso mínimo, que cada microempreendedor teria que dispor, caso o projeto fosse aprovado. Seu discurso foi seguido pelos deputados Augusto Ferraz (DEM), David Almeida (PSB), Carlos Alberto (PRB), entre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here