Projeto de educação musical leva inclusão para alunos com deficiência em Manaus

Mais de 150 crianças e adolescentes com deficiência foram beneficiados pelo projeto “A música nas escolas públicas de atendimento especial: uma ferramenta de transformação social”. Idealizado pelo educador e músico Abner Viana e pelo produtor executivo, Pablo Araújo, a iniciativa utiliza a música como instrumento de inclusão pedagógica e social em colégios de educação especial de Manaus (AM).

Formado em Música pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), com experiência docente no Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro, pós-graduação em Neuropsicopedagogia e Psicanálise Clínica, além de mestrado em Letras e Artes, Abner Viana, conta que o programa é fruto da percepção sobre o baixo índice de educação musical nas escolas públicas de educação especial.

“O projeto nasce de uma necessidade de levar a música, não apenas às escolas públicas tradicionais, mas também àquelas que são voltadas para crianças e adolescentes deficientes”, explica Abner.

“E de qual maneira poderíamos levar isso [educação musical]? Através de ações em sala de aula, que foram embasadas a partir de teorias neuropsicopedagógicas, da música como terapia, e do apoio do professor”, complementa.

Entre março e maio de 2024, a iniciativa foi realizada na Escola Estadual Augusto Carneiro dos Santos, Escola Estadual Manoel Marçal de Araújo e Escola Estadual Diofanto Vieira Monteiro

Por meio de ações em sala de aula, o projeto beneficiou mais de 150 alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA), síndrome de Down, paralisia cerebral, cegueira, surdez e outras deficiências.

As dinâmicas musicais foram formuladas para incentivar a expressão individual de cada estudante, trabalhando a autonomia, criatividade e concentração. A iniciativa explorou diversos gêneros musicais, incluindo o tradicional “beiradão”, feito com ritmos regionais da Amazônia. Também ofereceu acesso a uma variedade de instrumentos musicais: de sopro, percussão, corda e tecla, além de instrumentos orgânicos criados em conjunto.

O projeto “A música nas escolas públicas de atendimento especial” realizou ainda seminários e produziu registros audiovisuais legendados, e traduzidos em Libras, disponibilizados no canal: https://www.youtube.com/@windsavner4691. O objetivo é compartilhar as experiências e inspirar a criação de outras propostas semelhantes.

Em breve, o programa iniciará sua segunda fase, com a mesma linha de ação e com foco em beneficiar ainda mais alunos. “O objetivo de tudo isso é tornar a vida desses jovens mais inclusiva, de uma maneira que eles possam se expressar da forma que desejam. Isso vai influenciar, diretamente, na qualidade de vida de cada um e na sociedade”, finaliza Abner.

O projeto “A música nas escolas públicas de atendimento especial: uma ferramenta de transformação social” é contemplado pelo Edital nº 005/2023 – Manaus Identidade Cultural Demais Linguagens, da Prefeitura de Manaus, através da Lei Paulo Gustavo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui