Desempregado a 10 anos, mestre de obras ganha nova oportunidade

Em busca do mestre de obras Raimundo Nonato de Souza, de 56 anos, por um emprego pode finalmente chegar ao fim nesta quarta-feira (15). Após ser entrevistado pelo Bom Dia Rio, uma empresária ofereceu emprego ao homem, que há dez anos busca uma oportunidade de trabalho.

Raimundo foi ouvido enquanto tentava regularizar o número de CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) e, assim, conseguir dar entrada no auxílio emergencial de R$ 600 disponibilizado pelo governo devido à pandemia do novo coronavírus.

O homem passou a noite na porta de um posto da Receita Federal em Madureira, na Zona Norte do Rio, até, enfim, conseguir corrigir as informações no cadastro. Foram 17 horas na fila.

Nas redes sociais, muitos cariocas se comoveram e uma cadeia de solidariedade se formou para ajudar o mestre de obras. A vizinha do prédio ao lado do posto da Receita, por exemplo, decidiu ajudar com um pouco de café.

Outras pessoas também ofereceram comida e um pouco de conforto. Foi o caso do pintor de casa Severino Santos, que se emocionou com o caso.

“Tava vendo a reportagem de manhã, fui trabalhar. (…) Não dá pra entender. Eu vivo também assim. Mas eu tenho uma dignidade, eu tenho um trabalho. Tenho um patrão, que me deu uma casa. Sou peão também”, comentou.

E os gestos de solidariedade se multiplicaram. Um capitão da Polícia Militar saiu direto do batalhão para servir café a quem estava na fila.

Em seguida, o mestre de obras dividiu com os companheiros da fila todas as doações recebidas.

“Vou fazer uma doagem (sic) na fila, pra todo mundo”, falou, agradecido, Raimundo.

A empresária que entrou em contato com a equipe de reportagem disse que pretendia conversar com o mestre de obras sobre uma oportunidade na empresa. “A gente colocar ele já de imediato”, contou.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here