Centro de Treinamento de Alto Rendimento do Amazonas realizou mais de 22 mil atendimentos a atletas em 2019

Administrado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Alto Rendimento do Amazonas (Faar), o Centro de Treinamento de Alto Rendimento do Amazonas (Ctara) cadastrou 179 atletas em 2019 e chegou a 422 inscritos. No mesmo período, foram realizados 22 mil atendimentos pela equipe multiprofissional que atua no espaço dando suporte à preparação de atletas e paratletas. Até o início de dezembro, 210 medalhas em competições nacionais e internacionais foram conquistadas por esportistas atendidos pelo Centro.

O Ctara foi criado em 2004 para promover o desenvolvimento, democratização e universalização das práticas esportivas de Alto Rendimento no Estado e, desde então, vem aprimorando o trabalho desenvolvido. São oferecidos aos atletas atendimentos nas áreas de fisioterapia, massoterapia e clínica geral, além de suporte com estrutura física de academia e hotel.

Os atletas também recebem materiais para treinamento e acompanhamento de técnicos que participam de intercâmbios dentro e fora do país para atualização profissional. Clínicas de aperfeiçoamento são outras atividades que o centro promove a partir de parcerias com confederações, visando sempre a melhor preparação dos talentos de diversas modalidades esportivas.

Atualmente, 14 modalidades, como atletismo, boxe, ginástica rítmica, ginástica artística, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, tiro com arco, futsal, basquete, handebol, badminton e halterofilismo, recebem suporte do Centro na preparação de atletas e paratletas.

Entre os atendidos pelo Ctara está arqueira indígena, da etnia Karapanã, Graziela Paulino do Santos, que faz parte da equipe de tiro com arco. Revelação na modalidade, a jovem, que treina e mora na Vila Olímpica, conquistou no ano passado dois ouros no Campeonato Sul Americano na Bolívia e uma prata no Grand Prix do México, e ficou em 4º lugar por equipe no Pan-americano, em Lima, no Peru.

Promessa da categoria para as Olimpíadas de Tóquio, este ano, Graziela esteve em pré-temporada no Rio de Janeiro, como parte da sua preparação. De nome indígena Yaci, a jovem arqueira falou sobre a importância do auxílio que recebe no Centro.

“A ajuda do Ctara é fundamental para o atleta ter bons resultados e progredir. Os profissionais de massoterapia, fisioterapia e os outros que estão disponíveis são muito importantes para que estejamos bem. Toda a estrutura ajuda para que nos dediquemos ainda mais para o esporte”, contou.

Na luta olímpica, modalidade que sempre representa bem o estado em conquistas de medalhas, os bons resultados não são diferentes. O Amazonas já começa o ano com duas vagas nos Jogos Pré-Olímpicos no Canadá, com destaque para Daniel Alves Nascimento.

Além de treinar no Dojô de Lutas da Vila Olímpica, o jovem tem à sua disposição todos os serviços da unidade. Daniel também competiu o Pan-Americano em 2019 e agradeceu pelo apoio recebido na preparação para o torneio.

“Foi um momento em que precisei me dedicar ao máximo. Eu me esforcei bastante e tive toda atenção necessária para estar bem a partir do Ctara. Foram vários treinos, preparo com médicos e fisioterapeutas, e tudo isso foi essencial para mim. Acredito que é um grande suporte para todo atleta de alto rendimento”, explicou.

Segundo o coordenador do Ctara, Tadeu Picanço, a tendência para 2020 é aumentar o número de atendimentos realizados. Ele também destacou o trabalho feito em 2019.

“Os resultados falam por si. Tivemos um aumento significativo de atletas cadastrados e atendidos, o que reflete um excelente número de conquistas. É fato de que, quanto mais tivermos atletas, na preparação, sendo atendidos, mais medalhas iremos conquistar. Nossa intenção é podermos aprimorar nossos atendimentos, diversificar ainda mais e chegarmos mais longe”.

.

.

.

Fotos: Mauro Neto e Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here