Dia Nacional do Vôlei: Pelci se destaca na formação de talentos

Programa do Governo do Amazonas impulsiona jovens atletas como Nícolas de Souza, preparando-os para o esporte

FOTOS: Julcemar Alves/Sedel

Neste dia 27 de junho é comemorado o Dia Nacional do Vôlei, esporte que contribui no desenvolvimento físico e social de jovens. O Programa Esporte e Lazer na Capital e Interior (Pelci), iniciativa do Governo do Amazonas, destaca-se oferecendo aulas de vôlei gratuitas na Arena Amadeu Teixeira, às segundas e quartas-feiras, das 10h às 11h, no período matutino, e às terças e quintas-feiras, das 17h às 18h, no período vespertino, chegando a jovens como Nícolas Souza, que começaram no esporte por meio do programa.

“O Governo do Amazonas, acredita que o investimento em programas socioesportivos é essencial para o bem-estar e o desenvolvimento de nossa juventude. Continuaremos a apoiar e expandir iniciativas como o Pelci, para que cada vez mais jovens tenham a chance de descobrir e desenvolver seu potencial”, disse o secretário de Estado do Desporto e Lazer (Sedel), Jorge Oliveira.

Nícolas, de 17 anos, encontrou no Pelci o ponto de partida para sua jornada no vôlei. Antes de se juntar ao programa, o jovem nunca havia praticado o esporte de forma organizada. Seu primeiro contato com o vôlei foi por meio do Pelci, onde ele começou a aprender os fundamentos básicos do jogo.

“Foi no Pelci onde eu comecei, todos os fundamentos aprendi aqui. Hoje, eu venho por amor ao esporte; hoje, estou me preparando para começar a disputar o campeonato estadual, pretendo melhorar em alguns aspectos. Mas é isso, minha história no voleibol está atrelada ao Pelci”, exaltou o atleta Nícolas de Souza.

O atleta tem se dedicado intensamente aos treinamentos, participando de seletivas e jogos amistosos, sempre com o objetivo de evoluir e alcançar o nível profissional. Ele é inspirado por grandes nomes do vôlei, como Tainara Santos e Darlan Ferreira, e se destaca pela sua versatilidade em quadra. Embora jogue em várias posições, Nícolas se vê como um oposto e aspira se destacar nesta posição.

“O vôlei hoje é um refúgio, dentro da quadra é onde posso expressar meus sentimentos. Daqui vou levar amigos para a vida inteira, eu não me vejo sem o vôlei. É um esporte que cresce muito e tenho certeza que ele pode se tornar o maior esporte do Brasil”, finalizou Nícolas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui