© Fornecido por Carlos Eduardo de Oliveira Santos (SUPERLUTAS) UFC 230: Jacaré vence Weidman de virada e quebra hegemonia do rival sobre os brasileiros

Foi no coração, sofrido, mas, enfim, um brasileiro conseguiu derrotar Chris Weidman no MMA. Na segunda luta mais importante do UFC 230, realizado neste sábado (03), em Nova York (EUA), Ronaldo Jacaré perdeu os dois primeiros assaltos para o ‘All American’, entretanto mostrou muita garra para abrir o jogo no terceiro round, nocautear o ex-campeão dos médios e ainda sonhar com uma chance pelo cinturão da categoria.

Com o triunfo, Jacaré se recupera da derrota diante de Kelvin Gastelum, em maio, e se posiciona para encarar o campeão da divisão que já da disputa entre Robert Whitakker e o próprio Gastelum.

Por outro lado, após bater cinco atletas brasileiros, Weidman conheceu sua primeira derrota diante de um lutador tupiniquim. A fase do ex-campeão não é das melhores. Apesar de ter ter chegado no UFC 230 com um triunfo sobre Kelvin Gastelum, em sua última luta, ele acumula quatro derrotas nas últimas cinco lutas.

“Amo Chris (Weidman), ele é um cara legal e é um herói, uma grande pessoa. Estou orgulhoso e quero ser o melhor do mundo. Precisamos nos respeitar, eu e Chris temos muito respeito, mas dentro do octógono é guerra. Isso é MMA, eu confio nas minhas mãos e fiz meu melhor”, disse o gentleman Ronaldo Jacaré ao final do combate.

A luta

O combate entre Weidman e Jacaré começou tenso. Os lutadores não queriam se arriscar e mantiveram a disputa na média distância. O brasileiro dominou o centro do octógono e tentou acertar um cruzado no oponente. Ele golpeou Weidman na curta distância e tentou botar o combate para o chão, mas o norte-americano escapou da pegada. Chris buscou controlar a distância para evitar os ataques do manauara. ‘All American’ conseguiu acertar duas combinações de jab/diretos que balançaram o adversário. O atleta tupiniquim sentiu os ataques, maas procurou encaixar chutes e socos que não foram eficientes. O dono da casa aplicou golpes que castigaram o rosto do brasileiro e o fez sangrar.

O segundo assalto voltou ainda mais quente. Os pesos médios trocaram jabs e chutes no centro do octógono. Jacaré puxou Chris para o clinch e aplicou joelhadas no rosto do rival. Em resposta Weidman acerta bons golpes no rosto do brasileiro. A trocação franca ficou intensa entre os lutadores. O norte-americano manteve o domínio da luta em pé. Com o nariz machucado o brasileiro demonstrou o cansaço. Ronaldo disparou um chute alto, mas desequilibrou e caiu. Assim ‘All american’ aproveitou o momento e tentou ir para as costas.

Com desvantagem nas papeletas dos juízes, Jacaré partiu para o ‘tudo ou nada’ no terceiro assalto. O brasileiro abriu o jogo, entrou no raio de ação de Weidman e, literalmente, foi para a briga. Com uma reviravolta, ele conectou um cruzado de direita que levou ‘All American’ ao chão. Ao perceber o nocaute, o manauara parou de golpear, mas o árbitro Dan Miragliotta não parou a luta. Assim o faixa-preta voltou a golpear e o mediador interrompeu a disputa na sequência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here