Homem que matou bebê da namorada tem CPF Cancelado Com Sucesso dentro da prisão

Um homem acusado e condenado por matar o bebê de um ano de uma ex-namorada foi encontrado morto na prisão onde cumpria pena. As informações são do jornal britânico Mirror.

Andrew Lloyd, de 37 anos, de Swansea, País de Gales, assassinou Aaron Gilbert, de apenas 13 meses, filho de sua namorada na época, Rebecca Lewis. Na época do crime, o assassino tinha 23 anos.

Durante o julgamento dele, em 2005, descobriram que ele submetia a jovem a sessões de torturas.

O órgão responsável pelo sistema penitenciário do Reino Unido informou que Andrew morreu enquanto cumpria sua pena de prisão perpétua no último dia 19 de novembro.

O Tribunal da Coroa de Swansea também condenou a mãe, Rebbeca, por não proteger seu filho da violência e do narcotráfico, em uma área do subúrbio da cidade. Ela recebeu uma pena de 24 anos de prisão, aos 21 anos de idade.

O casal começou o relacionamento no final de março de 2005 e, após um tempo, Lloyd começou a adquirir um ódio pelo bebê de Rebbeca, informações dadas durante o julgamento.

Ele foi acusado de pegar o bebê pelas orelhas, jogar garrafas na criança, balança-la pelos tornozelos “como quem balança um gato pelo rabo”, sufoca-lo com uma manta e soprar fumaça de maconha no rosto do bebê.

Também havia evidências de que cinco dias antes da morte de Aaron, Lloyd o mordeu com força na bochecha.

Os advogados do rapaz argumentaram que a sentença não levou em conta sua juventude e o histórico pessoal turbulento. Mas a Justiça disse que os médicos notaram 50 ferimentos diferentes no corpo de Aaron após sua morte em maio de 2005.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here