A Polícia Civil tenta identificar os integrantes de dois grupos de criminosos que na noite de sexta-feira (11) assaltaram os passageiros e trocaram tiros entre si no interior ônibus da linha 356. O confronto resultou na morte de um dos assaltantes que foi identificado como Gabriel Oliveira da Silva, 18. Os demais criminosos conseguiram fugir levando a renda do coletivo e os pertences das vítimas, mas a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que investiga o caso, suspeita que outros assaltantes também tenham ficado feridos durante o tiroteio.

Os policiais fizeram buscas por feridos com arma de fogo em unidades hospitalares da região, mas não encontrou suspeitos até 5h deste sábado (12).

“A minha orientação é que sejam usadas as imagens das câmeras de segurança do ônibus para identificar esses criminosos e que as vítimas sejam chamadas para prestar depoimento”, disse o delegado geral-adjunto Orlando Amaral.

Na manhã de hoje, passageiros do coletivo foram até a delegacia para tentar pegar de volta seus pertences. Uma cuidadora de idosos, de 29 anos, que preferiu não se identificar, procurou a DEHS para saber se o celular dela tinha sido encontrado.

Ela contou que os cerca de 20 passageiros que estavam no coletivo viveram momentos de horror. “Foram muitos tiros e quando olhamos tinha um homem caído morto perto de nós, e um passageiro com a testa sangrando muito. Ele foi ferido pelos estilhaços de vidro”, contou a mulher.

Para ela, o pior momento foi quando os criminosos obrigaram o motorista mudar a rota do ônibus. “Não imaginamos o que ainda estava por vir, mas eles desceram e correram para dentro da mata do aeroporto”, disse. Nenhum pertence foi recuperado pela polícia.

O confronto que terminou em morte aconteceu por volta das 21h na avenida Santos Dumont, Zona Oeste de Manaus. Os dois bandos estavam em diferentes partes do coletivo, anunciaram assalto simultaneamente e efetuaram os disparos após afirmarem ser de facções criminosas rivais.

Entrada no ônibus

Segundo informações da DEHS, uma dupla armada com faca e arma de fogo entrou no coletivo no Terminal 1, no Centro da capital, e na Avenida Constantino Nery, na Zona Centro-Sul. O segundo com quatro elementos na Torquato Tapajós.

O grupo de quatro anunciou o assalto e começaram recolher a renda e os pertences dos passageiros. Quando foram revistar uma dupla, essa reagiu e foi quando começou uma discussão seguida de disparos de arma de fogo. Os dois grupos criminosos mencionaram ser das facções criminosas Família do Norte (FDN) e Primeiro Comando da Capital (PCC).

Fonte: Portal A Crítica

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here