Cai o número de roubos seguidos de morte, em Manaus

Entre os meses de janeiro e abril deste ano, Manaus registrou uma redução de 23% nos casos de roubo seguido de morte, o latrocínio, em relação ao ano passado. Conforme informações do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), houve dez registros até abril.

Titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), o delegado Aldeney Goes aponta a integração das Polícias Civil e Militar e uma maior eficiência na troca de informações entre as unidades Especializadas e as distritais.

“Também houve prisões não só pela DERFD, mas também pelos distritos integrados de vários setores. Com isso, a gente dá a ideia para o criminoso de que se ele fizer, será preso e processado. Isso faz com que o criminoso pense antes de praticar o crime”, disse.

Crime previsto no artigo 157 do Código Penal, o latrocínio pode resultar em pena de reclusão de 20 a 30 anos, e multa. Já quando o roubo resulta em lesão corporal grave, a pena é menor, de sete a 18 anos, e multa.

Cuidados e denúncias – De acordo com o delegado, o cidadão deve tomar alguns cuidados para evitar ser vítima deste crime. “As orientações são as mesmas para se evitar um roubo. Deve-se evitar expor o patrimônio material nas ruas, por exemplo, e em caso de roubo, evitar reagir. Há muitos casos já comprovados estatisticamente em que a vítima tentou reagir e assaltante acabou atirando contra a vítima. Vale lembrar que o patrimônio pode ser recuperado, mas a vida não”, afirmou.

Quem tiver informações que ajudem no trabalho policial pode denunciar por meio do 181, o Disque-Denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), 24 horas por dia e sob sigilo. Também é possível entrar em contato diretamente com a DERFD por meio da Linha Direta (92) 99962-2187.

FOTOS: Divulgação/SSP-AM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here