Para Alessandra, Wilson Lima teve coragem e resolveu ‘bronca’ da juta e malva

Um sonho de quatro anos que virou realidade graças ao empenho político do governador Wilson Lima (PSC) e dos servidores do Sistema Sepror. Foi assim que a deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) avaliou o pagamento de R$ 3,5 milhões de subvenção a aproximadamente 700 homens e mulheres que trabalham com a produção e extração de juta e malva em 12 municípios do interior. A solenidade de anúncio do pagamento aconteceu na manhã desta sexta-feira, 14 de junho, no galpão da Ciranda Flor Matizada, em Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus).

Em companhia dos deputados Roberto Cidade (PV), Adjuto Afonso (PDT), Therezinha Ruiz (PSDB) e Joana Darc (PR), Alessandra representou o Poder Legislativo na solenidade que movimentou a cena política do Estado em plena sexta-feira. A líder do MDB na Assembleia fez um pronunciamento à altura da importância social e econômica do evento.

Aliada de Wilson Lima desde o segundo turno das últimas eleições de 2018, a vice-presidente da Assembleia Legislativa disse que o pagamento do subsídio era uma luta do seu mandato desde 2015. Ela considerava o atraso no pagamento desde a safra 2014/2015 uma “bronca” e que a mesma foi prontamente resolvida pelo governador tão logo ela levou a demanda ao seu conhecimento.

“Há mais de quatro anos esses produtores rurais esperavam por esse pagamento e foi o senhor, num ano que não é eleitoral e sequer tinha prometido isso na campanha, que arregaçou as mangas, teve a coragem de assumir essa bronca e resolveu o problema. Como deputada que teve uma votação expressiva no município e como Cidadã Manacapuruense, sou muito grata por isso”, elogiou Alessandra.

Com a medida, 12 municípios serão beneficiados: Anamã, Anori, Beruri, Caapiranga, Coari, Codajás, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Manaquiri, Nhamundá e Parintins. O Governo também assegurou que voltará a distribuir sementes e outros implementos agrícolas para resgatar os investimentos no setor primário.

“O pagamento da subvenção da juta e malva tem outra vantagem, que é incrementar a economia desses municípios, gerando negócios no comércio e no setor de serviços”, disse a vice-presidente da Assembleia Legislativa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here