Sepror realiza curso de Piscicultura em Manacapuru para melhoria da qualidade do pescado de cativeiro

Segurança alimentar e qualidade são algumas das principais preocupações dos amazonenses quando o assunto é a escolha do pescado para se colocar nas mesas. Pensando nisso, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Produção Rural (Sepror) e do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável (Idam), realizam nesta quinta e sexta-feira (20 e 21/02), em Manacapuru (distante 68 quilômetros de Manaus), o curso de Boas Práticas de Manejo e Gestão de Piscicultura, e Apoio à Regularização Ambiental.

Este é o primeiro curso de piscicultura do ano, executado pela Secretaria Executiva de Pesca e Aquicultura (Sepa) da Sepror, que já possui 56 inscritos e terá carga horária de 16h.

“A Sepror e o Idam, tendo como destaque os projetos prioritários, começam mais uma atividade do programa Pró-Piscicultura, que visa levar conhecimento aos piscicultores, como também oferecer a eles apoio para a regularização ambiental, para que possam ficar aptos para o mercado e para as atividades que envolvem o setor aquícola do estado”, ressaltou Leocy Cutrin, secretário titular da Sepa.

O curso tem o apoio do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), em cuja sede em Manacapuru ocorrerá a aula teórica, na quinta-feira (20/02). Já na sexta (21/02) acontece a aula prática, no sítio Arapaima King, localizado no Km 25 da AM-352 (Estrada de Novo Airão).

Contribuindo com a mobilização e organização dos piscicultores de Manacapuru, o gerente do Idam local, Romualdo Ramos, conta que o pedido para realização do curso na cidade partiu da necessidade de organização da categoria.

“Conseguimos reunir os piscicultores atendendo ao pedido deles de melhoria, e dentre os pedidos, estava o de qualificação. Os que já têm licenciamento querem mais qualidade no trabalho, e os que não têm ainda, querem aprender e ter maior resultado com os aprendizados”, explicou Romualdo.

Participam do curso piscicultores de Manacapuru, alunos da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e o público em geral. Durante as aulas teóricas e práticas, eles aprenderão mais sobre critérios de seleção de áreas, espécies cultivadas, sistema de cultivo, preparo de viveiros, recepção e densidade de estocagem dos alevinos, monitoramento e manutenção da qualidade da água, armazenamento e análise da ração e muito mais.

Ministrante do curso, o engenheiro de Pesca da Sepror, Mirele Alves Barros, explica que existe uma grande importância na execução destas aulas para os piscicultores do Amazonas.

“Quando o peixe de tanque não é cuidado de forma adequada, principalmente no que diz respeito a água e alimento, ele consome a geosmina, substância encontrada na água que deixa o alimento com gosto de barro, dentre outras bactérias. Daí existe o cuidado com a qualidade da água e a alimentação, entre outras técnicas, para que eles (piscicultores) tenham um pescado bom para consumo. Ensinaremos tudo que for necessário a eles, para que cresçam em qualidade e também economicamente”, destacou Mirele.

Pró-Piscicultura – O programa do Governo do Estado visa alavancar ações voltadas ao desenvolvimento da piscicultura no estado, por meio da profissionalização, regularização ambiental e fomento à atividade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here